20/10/08
Programa de Controle Nutricional para Pacientes Renais

Partindo do principio de que a informação é um bem precioso, pois quanto melhor informados mais podemos fazer por nossa saúde, pensando assim a APREV – Associação de Pacientes Renais do Vale do Paraíba elaborou um programa de orientação nutricional destinado às pessoas que sofrem de Doença Renal Crônica e Aguda para ajudar a manter controlado os níveis de fósforo, cálcio, potássio, sódio e água no sangue em equilíbrio e com isso tornar seu tratamento ainda melhor.

Pessoas bem nutridas resistem mais às infecções, às cirurgias e ao próprio tratamento dialítico. Portanto, você que faz diálise, seja ela peritoneal ou hemodiálise, deve cuidar da sua alimentação e do seu estado nutricional, pois esta é uma tarefa tão importante quanto tomar os medicamentos na hora certa e comparecer às consultas e sessões de diálise.
Um bom estado nutricional significa estar com o peso ideal para a sua idade e altura, ter bons músculos, dentes em bom estado de conservação ou próteses (dentaduras) adequadas, capazes de realizar uma boa mastigação. Também significa cuidar bem da pele e dos cabelos. Tudo isso está relacionado com uma boa alimentação, ou seja, comer os alimentos certos, nas quantidades certas e com intervalos de tempo regulares. O (a) nutricionista é o profissional que pode lhe acompanhar, dando orientações apropriadas, pois cada pessoa tem sua própria necessidade de alimentos e complementos alimentares ou um peso ideal a ser atingido. Este programa nutricional trás explicações e dicas sobre as substâncias contidas nos alimentos, quais alimentos são normalmente recomendados ou devem ser evitados.

Os alimentos que ingerimos diariamente encerram em si as substâncias de que o nosso corpo necessita para viver como proteínas, gorduras, hidratos de carbono, sais minerais, (sódio, potássio, cálcio, fósforo etc), vitaminas, água e outros. Dentre estas destacamos as proteínas, o sódio, o fósforo, o cálcio, o potássio e a água, cujo controle deverá merecer toda sua atenção.

» Proteínas

As proteínas são peças chaves na construção e a renovação das células dos tecidos. O processo de digestão da proteína fornece uréia. Como seus rins não estão funcionando, você retém esse excesso de uréia no sangue. A uréia sangüínea excessivamente alta pode originar os seguintes sintomas: náuseas, vômitos e falta de apetite. Porém, o consumo inadequado de proteína, poderá levar aos seguintes sintomas: perda de peso, perda de massa muscular e desnutrição.
As proteínas encontram-se no nosso corpo numa proporção de 18 a 19%, o que num indivíduo de 70 kg representa mais ou menos, 13 kg de proteínas. No entanto, este valor não é estável, visto que diariamente proteínas são destruídas e sintetizadas, assim como ocorrem perdas de proteína em cada sessão de diálise.

Os alimentos ricos em proteína são: carne de frango, carne de boi, peixes, peru, fígado, leite, queijos, iogurtes, ovos, são proteínas denominadas como de alto valor biológico. Alimentos fonte de proteína vegetal são: soja, lentilha, feijão, nozes, grão-de-bico, são denominadas proteínas de baixo valor biológico.

» Sódio

O sódio (Na) é um componente do sal de cozinha. Pacientes com insuficiência renal não conseguem eliminar o sódio de modo a manter o equilíbrio do organismo, originando a retenção de água provocando aumento de peso, inchaço (edemas) das pernas, do rosto, dos olhos, etc… e elevações de pressão arterial. Toda essa sobrecarga pode levar problemas cardíacos e edema do pulmão. Essas complicações interferem no bem estar do paciente em diálise, tornando a sessão de diálise penosa pela necessidade e eliminar os líquidos em excesso.

 
 




 

APREV - www.aprev.org.br - Todos os Direitos Reservados - Tel.: (12) 3011.0799
Powered by Interativa - www.grupointerativa.com.br - Tel.:(12) 3633.8202